“Ao subir no palco deixo de existir e passo a viver, pois muitos humanos apenas existem, o teatro nos da à essência da vida, é ali naquele majestoso altar que minha alma se entrega inteiramente e poso fazer da utopia realidade.”

William Lima

Nascido me 19 de janeiro do ano de 1992 na cidade de Panorama – SP, William Lima vem para Diadema com sua família em 1993, aos oito anos de idade inicia seus estudos artísticos em pintura e escultura com artistas da região.

A arte sempre teve um papel de grande importância em sua vida em meados do ano de 2006 começa a cursar história em quadrinhos no Centro Cultural Diadema.

Sua primeira experiência teatral acontece na organização do Parque Sta. Amélia onde ingressa como aluno do programa crê-ser que oferece aos seus participantes aulas ligadas a diferentes tipos de manifestação artística, com esse grupo sobe ao palco SENAC Sto. Amaro e do Teatro Nelson Rodrigues.

O fim do ensino médio e o ingresso no curso de Artes Visuais no complexo educacional FMU propõe novos rumos para sua vida, no ano de 2010 inicia a carreira no magistério como educador social no terceiro setor, agregando-se a umas das equipes da ONG Ação Cominutaria do Brasil.

No Ano de 2011 começa a ministrar aulas em escolas estaduais do município de Diadema, e vê ali a oportunidade de transformar vidas através da arte, o caminho cênico possibilita a todos os seus integrantes um amplo desenvolvimento, tanto no aspecto físico como mental, funda em 2013 o grupo teatral da escola estadual João Ramalho e constrói com eles os textos: “Revivendo Décadas”, “Raízes da África” e a “Era do Rádio – As ondas sonoras que embalaram os corações”.

A paixão pelo teatro aumenta a cada dia e William é norteado por desejos maiores de definições simples, como os dizeres de um músico brasileiro: “Um sonho que se sonha só é só em sonho que se sonha só, mas um sonho que se sonha junto é realidade”, foi assim com esse pensamento romântico que no fim de 2014 o professor William funda a Cia. Grattage, integrando ao seu grupo Jovens adolescentes do município e região.
Os caminhos do teatro permanecem sempre a fluir em 2015 funda o grupo teatral do Centro Educacional Meta e monta com eles uma adaptação do texto “Morte e vida Severina” de João Cabral de Melo Neto.

Atualmente continua sua carreira no magistério e atua como Ator e Diretor da Cia Grattage, Foi contemplado por um edital de fomento a cultura da cidade de São Paulo, desenvolve trabalhos de ilustração na editora APMC, e segue trabalhando sempre para que as cores da arte continuem quebrando essas nuances cinzas que insistem a acompanhar-nos nessas grandes cidades.

Em 2016, passa a fazer parte do corpo docente do Colégio Integrado, como professor de Arte para Ensino Fundamental II e Médio, bem como assume o grupo de teatro CiaCin