A importância da intervenção nutricional no ambiente escolar A obesidade infantil vem apresentando um rápido aumento nas últimas décadas, sendo caracterizada como uma verdadeira epidemia mundial.

Este fato é bastante preocupante, pois há associação da obesidade com alterações metabólicas, como dislipidemia, hipertensão e intolerância à glicose, considerados fatores de risco para o diabetes melitus tipo 2 e as doenças cardiovasculares, que até alguns anos atrás, eram mais evidentes em adultos, mas hoje já podem ser observadas frequentemente na faixa etária mais jovem.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) projetou que em 2005 o mundo teria 1,6 bilhões de pessoas acima de 15 anos de idade com excesso de peso (IMCI ≥ 25kg/m2) e 400 milhões de obesos (IMC ≥ 30 kg/m2). A projeção para 2015 é ainda mais pessimista: 2,3 bilhões de pessoas com excesso de peso e 700 milhões de obesos. Indicando um aumento de 75% nos casos de obesidade em 10 anos.

Segundo a última Pesquisa de Orçamento Familiar (POF), a região brasileira com maior frequência de excesso de peso foi a Sudeste, com 40,3% dos meninos e 38% das meninas com peso acima do normal.

Vários fatores são importantes na gênese da obesidade, por exemplo, os genéticos, fisiológicos e metabólicos. No entanto, esse crescente aumento do número de indivíduos obesos parece estar mais relacionado às mudanças no estilo de vida e aos hábitos alimentares.

A obesidade infantil está diretamente ligada a não prática de atividade física, a presença de TV, computador e videogame nas residências e escolas, além do baixo consumo de verduras, confirmando a influência do meio ambiente sobre o desenvolvimento do excesso de peso.

Diante dos fatos, percebe-se a importância da implementação de medidas intervencionistas no combate e prevenção a este distúrbio nutricional em indivíduos mais jovens. Assim algumas áreas merecem atenção especial, sendo o ambiente escolar uma delas.

Nesse ponto, o Colégio Integrado Diadema visando contribuir com a saúde de seus alunos e funcionários, conta com o auxílio de uma nutricionista que cuida pessoalmente da elaboração de cardápios semanais balanceados, escolha dos produtos à venda na cantina, bem como projetos de educação nutricional em conjunto com os professores para conscientização da importância de um estilo de vida saudável desde a primeira infância.

Fonte: Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *