“A educação é a arte de acender uma chama, não a de encher um vaso”. (Sócrates)

Tanto quanto a citação acima, todas a metáforas têm o poder de nos inspirar através de uma comunicação mais subjetiva. Isso porque, por meio da comparação, esta figura de linguagem é capaz de enfatizar características de uma pessoa, objeto ou ideia de maneira criativa.

Logo cedo na infância, as metáforas surgem em nossas vidas em meio às histórias lúdicas. Seja nos livros ou mesmo as contadas pelos nossos pais e professores. Portanto, são uma poderosa ferramenta de ensino que permitem ativar a imaginação especialmente durante a educação infantil.

Querendo ou não, esse recurso continuará nos acompanhando para sempre. Isso porque é muito difícil contar uma história encantadora deixando as de lado. Ainda assim, conforme crescemos, percebemos que elas passam a surgir muito mais em favor do entretenimento do que uma técnica educativa em si.

Neste caso, cabe aos educadores utilizá-las de forma cada vez mais consciente. O que inclui considerar todas as etapas do crescimento, permitindo que os alunos reflitam sobre seus significados intrínsecos e profundos.

Entenda algumas das vantagens de usar metáforas enquanto um método de aprendizagem!

Inspiração, criatividade e reflexão

Devido à sua linguagem poética, as metáforas são inspiradoras porque nos permitem refletir tanto sobre o nosso passado e presente, quanto sobre motivações futuras. Muitas vezes, elas são capazes de nos conectar com outras áreas de nossas vidas e ativar sentimentos específicos. Isso ocorre de maneira inconsciente e, por isto mesmo, com grande potencial significativo.

Parando para pensar, esta também é uma maneira de ensinar indiretamente com foco no estímulo e não na resposta pronta. A imaginação, a criatividade e reflexão são algumas das habilidades ativadas neste processo lúdico.

Uma abordagem que também se encaixa perfeitamente no estilo de aula de professores mediadores, que ajudam os alunos a pensarem por si próprios.

Dessa forma, seja através de histórias, da explicação de um conteúdo ou de uma metodologia de apoio, as metáforas são sempre uma ótima fonte de aprendizagem!

Metáforas como metodologia

Muitas escolas já usam metáforas como parte de sua metodologia pedagógica. Para isso pode ser criado um grupo de símbolos que permite aos alunos associar de maneira rápida um determinado conceito. Um exemplo: usar as características da natureza ou mesmo do reino animal para ativar habilidades.

Vamos supor que o objetivo seja realizar um trabalho em grupo. O educador usa o modelo de vida das “aves migratórias”, que voam juntas rumo ao seu destino. Imediatamente os alunos visualizam um grupo de aves voando em perfeita harmonia e liberdade entre si, mas com um objetivo em comum. Dessa forma, eles comparam, entendem e aplicam o conceito em sua tarefa.

O ideal é que os símbolos de comparação não sejam aleatórios e sim façam parte de um contexto que irá se repetir em outras situações. No caso do nosso exemplo, sempre que for necessária a energia do grupo, os professores poderão ativar a metáfora das aves migratórias.

Ajudam a explicar temas complexos para crianças

Para as crianças, esta também pode ser uma forma de adaptar a comunicação de acordo com a faixa etária. Não à toa, os livros infantis usam e abusam das metáforas não apenas para trazer maior encantamento às histórias, mas também para ensinar lições que por falta de experiência, as crianças ainda não aprenderam ou assimilaram muito bem na prática.

Quando os adultos tentam ensinar um algo novo às crianças, eles podem aproveitar os elementos do próprio universo infantil. Essa comparação permitirá que os alunos “liguem os pontos” e se aproximem o máximo possível do entendimento.

Por meio do recurso das metáforas, também é possível definir o nível de aprofundamento de cada explicação. Isso pode ser necessário quando começam a surgir perguntas sobre temas mais delicados como a sexualidade ou então, doloridos, como violência ou morte.

Permitem a memorização mais rápida 

Uma história tem um poder de memorização muito maior do que um conteúdo explicado. Dessa forma, uni-las a metáforas que nos inspiram e fazem refletir é uma forma eficiente de registrar o aprendizado sem grandes esforços, naturalmente. Nesse sentido, as metáforas são úteis porque nos permitem fazer uma associação rápida com algo que esteja mais acessível à nossa memória.

Isso acontece porque temos necessidades semelhantes enquanto seres humanos. Por sua vez, as histórias têm o potencial de criar identificação com nossas vidas e assim ativar o sentimento correspondente a cada área. Neste caso, crianças, jovens e adultos poderão se conectar de uma maneira mais profunda a determinado conhecimento.

Sim, é um desafio contar uma boa história com foco educativo, mas para isso também existem técnicas, como a do storytelling. Para quem quiser saber um pouco mais, indicamos este conteúdo de storytelling na educação, disponibilizado pelo Sebrae.

O mais importante é nunca deixar de usar a criatividade em sua metodologia de ensino. Lembre-se das metáforas como uma maneira de dar um colorido especial à sua abordagem!

Fonte: https://educador360.com/gestao/metafora-para-ensinar/