Infantil e Ensino Fundamental

Em 2018 o trio elétrico comemora 67 anos de existência. Tudo começou em 1951, quando o clube recifense Vassourinhas convidou dois músicos para tocar no Carnaval de Salvador em um Ford 1929 que foi restaurado para a apresentação. O sucesso entre o público foi enorme.

No ano seguinte, eles chamaram o músico Temístocles Aragão para participar do Carnaval. Foi com essa formação que começaram a ser chamados de Trio Elétrico. O nome pegou e outras bandas que tocavam em carro aberto passaram a receber o mesmo nome. Com o passar do tempo, os veículos que levavam os músicos foram aumentando de tamanho para acompanhar o crescimento das bandas que participavam da festa.

Em 1976, o trio elétrico começa a se profissionalizar e ter impacto cultural e econômico importante no Carnaval baiano. O grupo Tapajós se transforma numa empresa e, em  em 1978, contrata Moraes Moreira para tocar, inaugurando a fase vocal da festa. Antes, as bandas eram estritamente instrumentais.

Outros elementos do Carnaval baiano estão ligados aos trios. Os abadás, por exemplo, foram criados para os foliões curtirem a festa bem próximos da banda. A pipoca também. Pois é lá, do outro lado da corda que o folião sem abadá desfila.

E foi nessa energia contagiante que o carnaval aconteceu esse ano aqui no Integrado. Durante a semana, as professoras Aisa e Adriana  trabalharam com as crianças o carnaval  baiano, apresentando  e falando um pouquinho  sobre elementos dessa  nossa cultura  carnavalesca.

Para o dia da festa, os professores montaram na quadra do Colégio um trio elétrico caracterizando ainda mais nosso CarnaCin, foi um momento onde as crianças se divertiram pra valer com muita música, animação e alegria. Para tornar o momento ainda mais especial e característico, os alunos confeccionaram junto com suas famílias um abada para cair na folia. Criatividade foi a palavra da vez e eles arrasaram! Valeu galera!!!!

Data:  09/02/18

Confira as fotos da folia.